Translucência Nucal

Fator importantíssimo para a avaliação do risco da trissomia do cromossomo 21, a medida da translucência nucal pode também contribuir para a detecção de outras anomalias cromossômicas, bem como de malformações cardíacas e de displasias esqueléticas. Esse site foi criado com o intuito de auxiliar os profissionais da área trazendo informações da FMF London a respeito desse assunto.

A Translucência Nucal (TN) é a aparência ultrassonográfica do acúmulo de fluido na região cervical posterior do feto no primeiro trimestre da gravidez.

• O termo TN é utilizado, independentemente da aparência do acúmulo de líquido e pode restringir-se apenas a região cervical ou englobar todo o feto

• A incidência de anomalias, cromossômicas ou não, está relacionada à medida da TN, não à sua aparência. Durante o segundo trimestre, a translucência pode desaparecer ou, em alguns casos, evoluir para edema nucal ou higromas císticos, com ou sem hidropisia fetal.A TN normalmente aumenta com o avançar da idade gestacional e com o aumento do comprimento crânio-nádega (CCN).

Em um feto com determinado CCN, cada medida da TN representa um fator de correção (ou risco relativo), que é multiplicado pelo risco a priori específico para a idade gestacional e a idade materna, para cálculo do novo risco.

Quanto maior a medida da TN, maior o fator de correção; logo, maior o novo risco. Em contrapartida, quanto menor a medida da TN, menor o fator de correção e, conseqüentemente, menor o novo risco (Figura 1).


Figura 1. Risco para trissomia do cromossomo 21 relacionado a idade materna (risco a priori) na 12a semana de gestação e efeito da espessura da TN fetal.

Osvaldo Jesus Serrão de Aquino